Atendimento ao Cliente
71 3338.8555

NOTÍCIAS

Estudo mostra que obesidade infantil pode ser prevenida ainda durante a gravidez

Segundo os cientistas da universidade britânica, quatro fatores de risco maternos associados a um pequeno período de amamentação (menos de um mês) podem levar ao sobrepeso ou à obesidade infantil.

Atualizado em 05/01/2015

Um estudo realizado pela Universidade de Southampton, Reino Unido, e publicado pelo “The American Journal of Clinical Nutrition” eleva as evidências de que a obesidade infantil pode ser prevenida antes e ao longo da gravidez e também nos anos iniciais de vida da criança. Segundo os cientistas da universidade britânica, quatro fatores de risco maternos associados a um pequeno período de amamentação (menos de um mês) podem levar ao sobrepeso ou à obesidade infantil: , excessivo ganho de peso na gravidez, tabagismo, baixo nível de vitamina D e obesidade. A pesquisa analisou dados de 991 crianças. Segundo os especialistas, uma criança que foi exposta a quatro ou cinco dos fatores de risco tem sua chance de desenvolver obesidade aumentada 3,99 vezes em relação à outra que nunca foi exposta a mesma situação. Comandante do estudo, o professor Sian Robinson afirmou que os primeiros anos de vida são essenciais no combate a doença. “É a fase em que o apetite e a regulação do equilíbrio de energia são programados, o que tem consequências no excesso de peso”, disse. Ele ainda afirmou que o foco da prevenção deve estar na idade escolar da criança ou que ela pode começar até antes da gravidez. “Mesmo que a importância da prevenção nos primeiros anos de vida seja reconhecida, o foco está na idade escolar. Nossa pesquisa sugere que as intervenções para prevenir a obesidade precisam começar antes mesmo da gravidez. Ter um corpo saudável e não fumar são itens-chave”, complementou.

 

Fonte: BN Notícias